Sex in the City - o filme. (Que lição podemos tirar deste filme? Deixe o preconceito de lado e veja você mesmo)

Quem nunca ouviu falar nesse seriado??? Pra ser sincera, eu já tinha ouvido falar, claro, mas nunca tinha assistido. Talvez por conta dos horários coincidirem com outros programas ou de repente não ser o horário em que eu estivesse em casa. O fato é que de certa forma eu desconhecia tudo sobre Sex in the City. Só sabia que Sarah Jessica Parker fazia parte do elenco.
Um certo dia da semana passada, não estava conseguindo pegar no sono e resolvi ir pra sala assistir um pouco de TV até o sono chegar. Dessa forma não atrapalharia meu marido dormindo no quarto. Fiquei lá mudando de canal até achar algum filme legal, interessante ou que estivesse começando naquele momento (coisa que eu não gosto é pegar um filme que eu nunca tivesse assistido começado e tentar entender o enredo). Calhou de estar começando Sex in the City e deixei no canal pra assistir!!! O filme de fato tocou-me!!!
O filme conta a história de quatro amigas que vivem em Nova Iorque. Cada uma com seus problemas e dilemas profissionais, familiares e sentimentais. Elas quatro são amigas inseparáveis e ajudam umas as outras incessantemente. Uma amizade bonita de se ver e de se viver.
Aparentemente, é uma história tola sem muitos acontecimentos e que de certa forma demonstra futilidades. Contudo, o filme trata de muitas questões emocionais: amor, traição, medo, perdão, desejos, decepções, frustrações. Questões estas que mexem com o nosso íntimo, com o nosso sono, com a nossa vida num todo. Quem nunca amou e não foi correspondido? Ou quem nunca teve medo? Quem nunca ficou na dúvida se deveria ou não perdoar alguém? Quem nunca teve decepções ou frustrações? E como cada um lida com essas emoções?
O filme me fez perceber que podemos sentir muitas coisas e que muitos desses sentimentos é normal. A pessoa que se diz nossa amiga também é um ser humano. Seres humanos erram, têm suas limitações e pode nos decepcionar, nos chatear, nos dizer coisas não muito agradáveis de se ouvir. O amor demasiado pelo outro pode fazer com que deixemos de nos amar. Pode nos cansar de tal forma que não sabemos se ainda existe amor. A frustração de querer algo e não possuir. Ter medo. Tudo isso nós podemos sentir. E esses sentimentos não são o fim do mundo. São parte da vida. Em muitos momentos não me permiti sentir raiva, medo, frustração, desejo, dúvidas. Fica sempre martelando em minha cabeça que tais sentimentos ruins não devemos sentir. O filme me fez perceber que temos que sentir certas coisas pra poder acordar pra outras. Sentimentos ruins é ruim pra nós de fato. Nos derruba, nos deprimi. Mas também pode nos fortalecer. Pode nos fazer despertar. A dúvida existe pra ser respondida e não esquecida. O amor próprio pode sim ser importante e fazer muita diferença. O perdão é um ato de amor. Perdoar o próximo é também demonstrar amor por si mesmo. E tudo isso nos faz crescer e amadurecer.
A vida é pra ser vivida e sentida. Os sentimentos, bons ou maus, intensificam o viver. E isso é o que importa de fato. Saber viver é saber sentir, nomear os sentimentos, lidar com eles e resolvê-los. Eles fazem parte de nós. E como diria o Rei Roberto Carlos:
Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi!!!

Um beijo no coração de todos vocês.

3 comentários:

Mãe Mochileira,filho malinha.. disse... [Responder o Comentário]

Oláaa!! olha, eu nunca tinha visto a serie..eu nunca tinha visto o filme...ai uma maiga me carrega para o cinema,e fomos ve ro 2! (e eu pensei..ora,se nãio vi nem sequer o 1,vou ver o 2 ???) e não é queachei legal????
me diverti com as loucuras das amigas..e passa aquele gostinho mesmo de que a vida tem que ser vivida..e o melhor,de como é bom ter amigas para vc contar com elas!!!
;-)
bjs,otima semana!!!!

Fabi LV disse... [Responder o Comentário]

E não é, Ana. O Sex in the City 2 ainda não vi não, mas depois que vi o 1 com certeza vou querer ver o 2. Adorei mesmo o filme. As críticas que li a respeito do 1 não são boas, mas como críticos são terríveis e não gostam de nada, nem levei em consideração. O fato é que o filme mostra mesmo que amiga é tudo de bom!!! :) Bom que tenho vcs!!! Bjinhus

viajenaleitura.com.br disse... [Responder o Comentário]

Olá fabi!!

Fico imensamente feliz que tenha gostado do meu blog, e é com carinho que retribuo sua visita, sempre que estiver por lá, virei retribuir seu carinho, parabéns pelo blog e que ele seja um sucesso e reconhecido!!!
Mesmo ouvindo as críticas a respeito do livro e da série, eu quero ver e ler tudo desde o filme que parece ser o máximo, faz bem o meu tipo rsrs

Grande beijo;

Thaís

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...