Filme: Uma mãe em apuros


Tenho mais uma dica de um filme ótimo pra passar: “Uma Mãe em Apuros” (Motherhood) com Uma Thurman e Anthony Edwards (O Dr. Mark Greene de ER).

O filme está classificado como Comédia e até certo ponto é uma comédia. Afinal, na vida de uma mãe-faz-tudo sempre existe momentos cômicos e hilariantes. Mas acho que é possível dizer que é uma comédia dramática ou um drama com doses de humor.
Eliza (Uma Thurman) mora no último andar de um apartamento pequeno sem elevador e sem garagem no coração de Nova Iorque. Ela é uma ex-escritora e autora de um blog (que fala sobre coisas do cotidiano, assim como o meu), casada com um escritor apaixonado por livros antigos e que trabalha como supervisor e editor de textos de uma equipe de formandos em turismo ou algo parecido, mãe de duas crianças (Clara de 5 anos e Lucas de 1 ano).
A história acontece em um único dia dessa mulher. Ela precisa preparar a festa de 6 anos de Clara. Tem muitas coisas a resolver, mas precisa dar conta de tantas outras coisas do dia-a-dia como, por exemplo, cuidar da vizinha idosa e cega, levar o filho ao parque para passear, levar o cachorro doente para fazer suas necessidades fisiológicas, ouvir as queixas das amigas e tentar não perder a vaga do seu carro que fica na rua em frente ao prédio!!!
Ela vê na internet um anúncio de um concurso de uma revista de pais e filhos. Nesse concurso o participante deveria escrever até 500 caracteres o que é ser mãe. As respostas deveriam ser enviadas até a meia noite daquele dia. Ela tenta de todas as formas criar uma resposta pra se inscrever, contudo vive tanto em função dos outros que não consegue ter ideia do que escrever. Faz um esboço de alguma coisa e deixa pro marido ler. O marido faz muitas críticas ao texto e ela ‘tem um surto’. Resolve jogar toda a sua vida pro alto e ‘fugir’. Mas tem um estalo e resolve retomar o comando.
A mensagem que o filme passa é muito bonita, verdadeira e até um pouco dolorosa. Trata das questões da vida das pessoas. E a vida é isso: é beleza, é verdade, é alegria, é dor. Todos nós passamos por muitas provações e temos que nos virar de diversas formas. Eu, particularmente, me identifiquei demais com ela. E acho que todo mundo, em especial as mulheres irão se identificar com uma coisa ou outra.
Anotei uma frase que Eliza mencionou que me tocou profundamente. Eu penso muito nisso, choro por isso, mas nunca consegui verbalizar esse sentimento assim de forma tão clara, simples e objetiva. Talvez porque eu não seja tão clara, simples e objetiva.

“As coisas estão sempre mudando por mais que queiramos que continuem como são. Você pode tirar uma foto do seu filho a cada dia e a cada dia ele vai ficando mais velho. É um fato. Um fato desalentador. Mas ainda assim um fato. Agarre seu dia e viva plenamente. Sinta-se afortunado, pois é bem provável que seja. Aprenda com seu filho, pois ele tem muito mais a lhe ensinar do que imagina”
Acho que não preciso dizer mais nada, por enquanto. Só posso dizer que esse filme foi um presente pra mim.
Assistam ao filme com seu marido, com seus filhos, com sua mãe, com seu pai, com quem quiser. O Dia das mães está chegando e o filme serve como dica de um Belo presente. Permita-se chorar, rir e emocionar-se. Tenho certeza de que não terão arrependimento. Ninguém se arrepende de VIVER!!!

Beijos da Fabi

1 comentários:

RENATA RZ - Dicas Green disse... [Responder o Comentário]

Oie!
Estou doida para ver este filme, agora então, depois de ler seu depoimento sobre ele, preciso ir!!

Fá, o presentinho que deixei no meu blog pra você é um selinho.
Sabe como funciona? Eu ganhei pela primeira vez e não sabia direito do que se tratava. Se precisar te explico melhor na escola.
O post do selinho é este aqui:

http://dicasgreen.blogspot.com/2010/04/blogueiras-dedicadas.html

beijinhos verdinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...